dd
• NOTÍCIAS
Comitiva da Acislo conversa com delegado regional e conhece a estrutura da Polícia
Adicionada: 11/08/2017
 



Na oportunidade, o delegado regional apresentou toda a estrutura física da Polícia Civil



Na manhã desta sexta-feira (11), membros da diretoria da Associação Empresarial de São Lourenço do Oeste (Acislo) participaram de uma conversa com o delegado da 28ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Carlos Augusto de Andrade Morbini. Na oportunidade, o delegado regional apresentou toda a estrutura física da Polícia Civil.

 

Na conversa, o presidente, o vice e o diretor para assuntos administrativos e patrimônio da Acislo – Aldo Luiz Pan, Márcio Nierotka e Cleodir Bertochi, respectivamente –, foram informados que nos próximos dias o Executivo pedirá autorização ao Legislativo para que possa locar uma estrutura para a Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami). Hoje a DPCami funciona no mesmo prédio da Delegacia de Comarca. A notícia foi dada pelo delegado regional e o prefeito, Rafael Caleffi.

 

Caleffi explicou que foi a própria Polícia quem escolheu o prédio. “Nós temos que mandar um projeto de lei para a Câmara Municipal pedindo autorização para essa locação”, disse ele explicando que a parceria firmada prevê que o município pague o aluguel por 12 meses e, posteriormente, o Estado assume a locação. De acordo com o prefeito, a sociedade lourenciana, assim como a da região, precisa de mais segurança e o município não pode ficar omisso. “Claro que é o dever do Estado, mas neste momento de crise, nós precisamos ser parceiros”. Ele acredita que é um bom investimento em prol da segurança pública.

 

Segundo Morbini, a DEPCami é uma unidade especializada que precisa de um espaço próprio. A delegacia tem hoje um delegado, um escrivão, uma psicóloga e vários agentes. “Numa conversa em Florianópolis, no começo desta semana, eu e o prefeito acertamos uma parceria com a Delegacia Geral”. De acordo com ele, a previsão é de que a partir de outubro a DEPCami tenha um espaço apropriado.

 

Lembrando que São Lourenço do Oeste tem uma arrecadação significativa em nível de Estado, chegando a superar São Miguel, por exemplo, Morbini lembra que esse é o respeito que o município tem que buscar junto ao governo do Estado. O delegado frisa que isso facilitará a qualidade do trabalho da Delegacia de Polícia da Comarca que voltará a ter todo o espaço que já era dela. “São Lourenço do Oeste é que destoa de todas as delegacias regionais de fronteira. É uma das duas menores entre as 30 existentes no Estado, mas nós queremos o nosso espaço entre as cinco da Diretoria de Fronteira e é isso que estamos buscando”. Durante a conversa, Morbini deixou claro que as autoridades locais precisam fazer prevalecer a posição pujante e progressista do município.

 

“Como entidade, nós precisamos dar apoio ao excelente trabalho que o Morbini desempenha aqui em São Lourenço do Oeste e colaborar para que a Polícia tenha a estrutura física necessária e possa desenvolver as atividades”. Defendendo isso, o presidente da Acislo avalia que com a parceria do município e o apoio da Câmara Municipal, a qual deve avaliar o pedido de autorização para a locação do novo espaço, cada delegacia terá o espaço necessário para atuar. “Com isso, quem ganha é a sociedade”. Ele lembra que a Acislo, por ser uma entidade de classe e representar o empresariado lourenciano, está disposta a colaborar e a reivindicar que os investimentos sejam feitos.



Fonte: Ascom Acislo | Foto: Ascom Acislo
 

Versão para impressãoVersão para impressão Enviar para amigoEnviar para amigo
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.