• Leia mais notícias de MEU PET
Animais são afetados tanto quanto humanos pela poluição urbana
Adicionada: 13/04/2018
 



A poluição pode agravar ou até mesmo provocar doenças respiratórias em mamíferos



A poluição urbana não afeta apenas os humanos, ela causa prejuízos à saúde dos animais também e, a longo prazo, provoca ou agrava doenças respiratórias em mamíferos e favorece a aparição de cânceres e tumores, além de provocar a morte precoce.

 

Apesar de serem raros estudos sobre o tema, médicos veterinários como a diretora do Centro de Antídotos Animais e Ambientais e professora da Escola Nacional Veterinária de Nantes, na França, Martine Kammerer, é uma das profissionais a apontar casos de animais que foram afetados pela poluição.

 

“Infelizmente podemos dizer que não há dados. Para os homens, temos estudos epidemiológicos complexos, com organismos de acompanhamento detalhados. Mas na medicina veterinária, tudo que podemos afirmar sobre a poluição é muito aproximativo e em teoria”, explica a pesquisadora. “Isso vale para o mundo todo: nos Estados Unidos também não há mais dados”, acrescenta.

 

Gatos são bastante vulneráveis às micropartículas, especialmente em dias quentes, quando a concentração do poluente aumenta no ar, e a espécie tende a desenvolver asma alérgica. Os cachorros, por sua vez, por frequentarem mais as ruas em passeios com os tutores, estão mais expostos aos escapamentos dos automóveis, que ficam na altura do focinho deles. Filhotes e idosos são ainda mais suscetíveis.

 

É necessário, portanto, observar se o animal está respirando com dificuldade durante caminhadas e respeitar os limites dele em caso de demonstração de cansaço. Um dos sintomas que indicam problemas de saúde causados pela poluição urbana é o aumento de casos de insuficiência respiratória.

 

“Felizmente, ainda não precisamos colocar máscaras nos cães na hora do passeio, mas podemos nos esforçar para levá-los em parques arborizados, para respirar um ar mais puro. Também podemos preferir os horários de menor exposição aos poluentes, como o amanhecer ou tarde da noite, ou seja, fora dos horários de pico dos automóveis e, principalmente, evitando os congestionamentos”, explica Kammerer. “O passeio não é só para caminhar: é para respirar melhor”, completa. As informações são do portal RFI.

 

Apesar da gravidade da poluição urbana, é preciso também estar atento à poluição interna. “Os gatos domésticos, que não saem de casa, são amostras da poluição que temos em casa, em especial os produtos químicos que exalam dos materiais de construção e de limpeza, dos carpetes, das cortinas – os chamados perturbadores endócrinos”, afirma a pesquisadora. “Os gatos, me parece, têm cada vez mais problemas de tireoide, típicos desse tipo de poluentes. Essa relação é uma hipótese que está sendo explorada por muitos pesquisadores”, conclui.

 

Além dos produtos químicos dos materiais de limpeza e construção, o cigarro também é um fator negativo para os animais. Isso porque eles podem se transformar em fumantes passivos, caso o tutor fume próximo a eles, e sofrer com complicações de saúde.



Fonte: Anda | Foto: Reuters
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.