• Leia mais notícias de SAÚDE
Pesquisa da Ufla aponta que usar celular ou ler durante refeições aumenta consumo de calorias em até 20%
Adicionada: 10/05/2018
 



Estudo do Departamento de Ciências da Saúde foi desenvolvido com 64 pessoas, de 18 a 40 anos



Uma pesquisa da Universidade Federal de Lavras (Ufla) mostrou que usar o celular ou ler durante as refeições pode aumentar o consumo de calorias em até 20%. O estudo associa o uso de um smartphone ou a leitura à uma distração que pode levar a pessoa a comer mais.

 

A conclusão veio do Departamento de Ciências da Saúde da universidade, que avaliou 64 pessoas, de 18 a 40 anos. Foram avaliados aspectos como a mastigação, Índice de Massa Corporal e preferência de alimentação. Os participantes se alimentaram sem nenhuma distração e depois ao lado de smartphones e textos de uma revista.

 

O resultado foi de 15% mais calorias com o uso de celulares ou tablets e até 20% mais no caso da leitura de um texto, o que representa 101 calorias.

 

“No momento que você tem um fator distrator, você não presta atenção na quantidade de alimento que você está ingerindo. E o nosso centro da saciedade leva em consideração não só o aspecto fisiológico daquilo que foi ingerido, mas também o efeito da própria memória”, explica o professor Luciano José Pereira, coordenador da pesquisa.

 

“Então, a partir do momento que você não presta atenção naquilo que você está ingerindo, você corre o risco de se alimentar em excesso”.

 

O professor também comentou sobre a prática de pais que colocam desenhos ou outras atividades para distraírem os filhos durante o almoço ou jantar. “A utilização destes recursos já é inclusive preconizado pelo guia alimentar de 2014 que a gente não deve ter nenhum tipo de distração, de equipamento eletrônico”.

 

Para o professor, o uso destas práticas leva a problemas no desenvolvimento da criança. “É preciso criar um hábito mais saudável de alimentação. Então, se a criança está ali com um tablet ou desenho, isso vai distrair e ela vai crescer com esse hábito que não é saudável”.



Fonte: Jornal da EPTV 1ª Edição | Foto: Universidade Federal de Lavras
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.