• Leia mais notícias de SAÚDE
Fundação Hospitalar e "Exército Rosa" promovem orientações do Outubro Rosa
Adicionada: 09/10/2018
 



Além da “blitz” de conscientização com a parceria da RFCC, Pamela disse que o hospital terá ações durante todo o mês de outubro com profissionais e pacientes



Numa parceria entre Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) e Fundação Hospitalar São Lourenço, nesta segunda-feira (08) foi realizada uma “blitz” de conscientização no hall de entrada da entidade hospitalar. Além de repassar informações, entregar materiais informativos e chamar a atenção para a importância do cuidado contínuo, integrantes da RFCC aproveitaram para comercializar artigos como bonés e camisetas e divulgar a campanha do Outubro Rosa. 

 

De acordo com a vice-presidente da RFCC, Neusa Meurer de Araújo, embora todas as mulheres tenham consciência da importância do toque e do autoexame, é preciso fazer esse trabalho para desmistificar algumas questões. “Com o medo de encontrar alguma coisa, às vezes a gente deixa de fazer os exames necessários”, afirma ela. 

 

Apesar de o assunto ser amplamente debatido em outubro, Neusa lembra que é preciso ter o cuidado o ano todo. “O objetivo do Outubro Rosa é conscientizar que a qualquer momento a mulher pode e deve fazer o toque e o autoexame. A gente defende isso, pois se houver alguma alteração e o médico for procurado com rapidez, às chances de cura são grandes”, frisa ela lembrando que desde a década de 90 a campanha Outubro Rosa é realizada e visa alertar as mulheres sobre a importância do toque e o autoexame para o câncer de mama. “Hoje, estamos trabalhando também a conscientização sobre o câncer de colo do útero e coleta do preventivo, já que são os dois tipos da doença que mais tem feito vítimas”. 

 

Para a psicóloga e integrante do Grupo de Humanização da Fundação Hospitalar São Lourenço, Pamela Pansera, o momento, oportunizado pela parceria com a RFCC, é para conscientizar, pensar e falar sobre o Outubro Rosa. Segundo ela, a parceria existe de muito tempo, mas, neste ano, com o esforço do Grupo de Humanização, o projeto foi ampliado. 

 

Pamela frisa que as mulheres precisam parar e pensar sobre o assunto, mas os homens também devem dar atenção à questão. “Embora a incidência seja menor, há casos de câncer de mama em homens também e, por isso, é preciso discutir sobre”. Segundo ela, é preciso vencer o medo, fazer o autoexame, buscar informações e orientações, pois, se houver algum problema, quanto antes ele for descoberto, melhor. “Isso vale para todas as doenças”. Conforme a psicóloga, homens e mulheres precisam se questionar se os exames estão em dia e se está tudo certo com a saúde. 

 

 

Programação

 

Além da “blitz” de conscientização com a parceria da RFCC, Pamela disse que o hospital terá ações durante todo o mês de outubro com profissionais e pacientes. Também haverá distribuição de um informativo interno e folders nos guichês de leitura. 

 

No caso da Rede Feminina de Combate ao Câncer, as parcerias seguem durante todo o mês. “Vamos estar em pontos estratégicos na cidade e todos são bem vindos. Onde o ‘Exército Rosa’ estiver, haverá informações e orientações”, disse convidando todas as mulheres para participar da programação. 



Fonte: Ascom Hospital da Fundação | Foto: Ascom Hospital da Fundação
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.