• Leia mais notícias de MEU PET
Pássaro tem seu bico reconstruído com auxílio de impressora 3D
Adicionada: 05/11/2018
 



Após um tumor maligno destruir seu bico, a ave contou com a ajuda de veterinários e engenheiros para desenvolver uma prótese



Veterinários e engenheiros se uniram em uma missão: salvar o pássaro de 22 anos, chamado Jary. A ave, que é de uma espécie conhecida como calau, havia passado por uma cirurgia para retirar um tumor maligno que destruiu seu bico. Para recuperar a parte danificada pela doença, foi produzido uma prótese em 3D para ser alojada na parte do bico chamada “capacete”.

 

A corrida para salvar a ave começou no dia 13 de julho quando funcionários do Jurong Bird Park, em Cingapura, notaram que Jary tinha um corte de 8 centímetros na largura de seu casco, uma estrutura porosa no topo de seu bico.

 

Duas aves já haviam morrido por causa de tumores malignos, alerta a equipe de veterinários do parque para um provável terceiro episódio da doença. O diagnóstico foi confirmado após uma rápida biópsia. 

 

Para não ter uma terceira ocorrência de óbito, a equipe precisou de um plano B que desse chances reais de Jary sobreviver. Foram recrutados cirurgiões veterinários e consultores, além de especialistas do Instituto de Sistemas Inteligentes da Universidade de Cingapura (NUS), do NUS Center for Additive Manufacturing e do Centro CUTE (Conectividades Ubíquas para Concretização) – um centro interativo de pesquisa e tecnologia digital administrado pela NUS e pela Universidade de Keio, no Japão.

 

Em dois meses, a equipe já tinha em mãos a prótese em 3D que poderia salvar a vida de Jary. “Esse é um caso claro de como veterinários e engenheiros podem trabalhar em conjunto, utilizando a ciência e a tecnologia, para o tratamento de doenças como o câncer em suas diversas formas, incluindo nos pássaros”, disse em nota o Dr. Xie Shangzhe, diretor assistente de Conservação, Pesquisa e Serviços Veterinários na Wildlife Reserves Singapore, empresa controladora que administra o Jurong Bird Park e outros centros de vida selvagem.

 

A cirurgia que aconteceu no dia 13 de setembro foi um sucesso. Durante a recuperação, Jary fez suas refeições normalmente e, recentemente, começou a esfregar a prótese em suas glândulas. O comportamento, contudo, é normal. “Esses são ótimos indícios de que ele aceitou bem a prótese como parte dele”, acrescentou o Dr. Shangzhe.



Fonte: Revista Galileu | Foto: REPRODUÇÃO WILDLIFE RESERVES SINGAPORE
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.