• Leia mais notícias de SAÚDE
Oftalmologia: Fundação Hospitalar sedia 230 cirurgias de pterígio e 700 consultas gerais
Adicionada: 14/02/2019
 



Pacientes de 52 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste de Santa Catarina (CIS-Amosc) foram atendidos



De 9 a 13 de fevereiro, a Fundação Hospitalar São Lourenço sediou mais uma Ação de Oftalmologia.  De acordo com dados repassados pela clínica que prestou o atendimento, foram em torno de 230 cirurgias de pterígio e mais de 700 consultas gerais na área de oftalmologia. Pacientes de 52 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste de Santa Catarina (CIS-Amosc) foram atendidos no período.

 

De acordo com o presidente da entidade hospitalar, Valentim Casagrande de Macedo, ao abrir as portas para esse tipo de ação o hospital está cumprindo com o papel de colaborar com a melhoria da saúde. “Claro, a entidade ganha financeiramente com isso também, mas é uma satisfação saber que essas pessoas poderão diagnosticar e resolver esses problemas de visão”, afirma. 

 

Macedo não esconde que hoje a estrutura de pré e pós-atendimento nos mutirões não é o ideal. “A direção acompanha de perto essas ações e o entendimento é de que precisa haver um investimento para uma estrutura melhor”, explica ele afirmando que já existe um projeto aprovado, que está em orçamento, e que prevê a reestruturação e ampliação de um espaço para atender esse público da região. “Estamos trabalhando para que até a metade do ano esse investimento esteja concluído”, projeta o presidente. 

 

 

Funcionamento 

 

Embora nesse período um grande número de pessoas circule pelo hospital, Macedo frisa que a rotina da entidade não é afetada, pois todo o atendimento é concentrado nas proximidades do centro cirúrgico, inclusive com a entrada e saída dos pacientes por lá. “É um número grande de pessoas, é verdade, mas nenhuma passa pela recepção do hospital, onde o fluxo do dia a dia é atendido”, explica o presidente. 

 


O que é pterígio?

 

O Pterígio, popularmente chamado de “carne crescida”, consiste em uma lesão benigna causada pelo crescimento fibrovascular de um tecido conjuntival na área de exposição ocular em direção à córnea. Sua denominação vem do grego pteron (asa) como referência ao seu formato triangular. O pequeno espessamento rosado e algumas vezes elevado usualmente se forma no canto nasal, porém pode ocorrer na porção externa da conjuntiva.

 

O pterígio normalmente cresce de forma lenta durante a vida e pode parar seu crescimento em certo ponto. Em casos avançados, a lesão continua progredindo até recobrir o eixo visual correspondente à pupila e interferir na visão.



Fonte: Ascom Hospital da Fundação | Foto: Ascom Hospital da Fundação
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.